Rodando a América Latina de bike

Isso, só de bicicleta. Nenhum avião envolvido. O casal vendeu tudo que tinha, saiu do México de bike, há 2 anos para percorrer 40mil quilômetros, e já passou por 15 países. 



Viagem já dura dois dos três anos previstos, na semana passada eles estavam no Brasil, em Niterói :)
Hospedados na casa da Gabi Esteves pelo Couch Surfing. Meus agradecimentos a Gabi e sua mãe, Beth Esteves. Elas conversaram com eles sobre o TSTW e nos ajudaram com o post. :)

Ela é argentina, 31 anos, e ele, mexicano de 38 anos.  A advogada e o fotógrafo estão pedalando pelo Brasil, parte do roteiro de volta à América Latina. María Jimena Maciel e Osvaldo Ferrari Hemann querem chamar atenção das pessoas para a necessidade de preservação da natureza e dos povos primitivos. É o projeto Dos Ruedas Por Mi Genteinspirado por três mil famílias Maias, no México.
40 MIL QUILÔMETROS EM 3 ANOS
 
Eles saíram de  Tulum, México, em novembro de 2011, a previsão é voltar em novembro de 2014. Já pedalaram mais de 30 mil dos 40 mil quilômetros previstos. 

A jornada talvez vire livro, María Jimena já tem proposta para publicar. E o Osvaldo pretende fazer uma exposição com as fotos feitas ao longo da viagem.

O Brasil é 15º país que eles passam, contando com Rio e Niterói, já são 22 cidades brasileiras. E dizem ser muito bem recebidos aqui, várias vezes são recepcionados por prefeitos, secretários de turismo e etc (até fizeram palestras, em Angra dos Reis, no feriado da Consciência Negra). Vão sair do Brasil por Roraima, depois de visitar a Floresta Amazônica. Os próximos países são Venezuela, El Salvador e Guatemala.


VANTAGENS E DESVANTAGENS DA BIKE
Segundo eles, as vantagens são evidentes: Saúde (exercício físico todo dia!) e a liberdade de escolher onde ir, o que fazer, como e quando. Ter tempo de conhecer de verdade as pessoas e as cidades. E para eles, pedalar e pedalar, por tanto tempo tem sido uma oportunidade de se conhecer e fortalecer o espírito”.

Um grande desafio é higiene pessoal, principalmente para a María (mulher sofre!). O outro ponto ruim para eles é o fato de ter muitas despedidas em pouco tempo, já que ficam sempre na casa das pessoas. Além da saudade de casa, 40km de bike são 3 anos longe de casa.
Maria Jimenez: “A maior desvantagem de todas é a saudade da família. Falar com eles, diariamente, via skype, não substitui o abraço, o contato físico. O que me dá força é a certeza de minha influência para os quatro irmãos. Sou a mais velha e faço tudo para que sonhem mais e entendam que podem ser felizes sempre.”
E a pergunta que não quer calar: Como se prepararam financeiramente pra ficar sem trabalhar 3 anos?
“Conseguimos patrocinadores quando decidimos sair pedalando pela causa da sustentabilidade e de três mil famílias remanescentes do império Maia, no México. Mesmo assim, rescindimos o aluguel do apartamento e vendemos tudo o que tínhamos, inclusive nossas roupas e objetos pessoais. Ficamos somente com o que carregamos na viagem, ou seja, o essencial. Nossos amigos imprimiram oito mil cartões postais com fotos tiradas por meu marido. Nós os oferecemos nas ruas em troca de alguma contribuição, que pode ser de qualquer valor. 

Em Ubatuba/SP, recebemos R$50 de um homem que já foi ciclista e apoia a causa. Calculamos que o ideal é termos 20 dólares para cada um de nós por dia. O Couchsurfing é muito bom porque, além da economia, conhecemos pessoas maravilhosas, conquistamos novos amigos e vivemos a cultura de cada lugar.”

Para saber mais sobre o projeto deles: www.dosruedaspormigente.org
Eles aceitam doações :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s