O zoo de Lujan

Lujan é uma cidade que fica a 70km de Buenos Aires. E lá tem um zoológico diferentes dos convencionais, que as pessoas podem entrar nas jaulas, pegar os filhotes no colo e tal. Era óbvio que eu queria muito ir (e levar todos os filhotes pra casa) :D
Morria de curiosidade, mas fico sempre com o pé atrás com essa história de animais de zoológico, circo… Que vivem em jaulas e supostamente são mansos.
Acho pouco provável que um animal selvagem fique manso porque é criado em cativeiro, duvido muito que não sejam dopados nunca e que não sofram nenhum tipo de maus tratos. Mas ok, adoro animais, era óbvio que eu ia lá ver.
Chegando lá, só tinha brasileiro, e uma meia dúzia de outras nacionalidades. Igual a 80% dos lugares que eu visitei em Buenos Aires.
Reservei o dia pra isso, acordei cedo, peguei o ônibus na Praça Itália, e fui. Levou tipo 1h30. Por volta das 16h já estava de volta a Buenos Aires. Tem como ir de translado com esses passeios combinados do hotel, fretar taxi… Mas era muito mais caro (como sempre) do que ir sozinha, de ônibus.

Perguntei se eles usam sedativos, eles dizem que não. A explicação é:

Por que não atacam?

Todos esses animais já nasceram lá, eles nunca estiveram sozinhos na selva, nunca caçaram de verdade e convivem com pessoas entrando e saindo das jaulas, pegando no colo. Por isso são acostumados e não vêm pessoas como ameaça.

Se não estão dopados, por que ficam deitados o dia todo?

Esses animais são animais de hábitos noturnos, eles são naturalmente mais calmos durante o dia. A noite eles ficam soltos, correm, brincam, e por isso ficam mais sonolentos durante o dia.

A jaula dos tigres e leoas adultos (sim, somente leoas. Os leões ficam separados), foi a que eu mais gostei de entrar, mas é também a que parece mais insegura.

Tinham dois tigres e duas leoas, soltos. Eles deitam, levantam, caminham…

E você fica lá dentro, acompanhada de um cuidador deles (que está sem nenhum tipo de equipamento que pudesse eventualmente impedi-los de me atacar, caso eles resolvessem fazer isso).

Quando eu entrei na jaula do leão, a tarde, ele estava dormindo, só levantava um pouco a cabeça quando as pessoas tocavam nele. Fiquei um pouco receosa de que ele se assustasse quando eu encostasse nele, mas ele nem se incomoda. De manhã eu havia passado por lá e eles (são dois) estavam “brincando” e a fila estava parada, por segurança.



O urso fica dentro de um lugar, com uma grade “baixa”, simbólica, porque ele certamente consegue sair, se tentar. E não se pode entrar nem tocar nele. No máximo, você para ali na frente, alimenta ele e pronto. Como na foto aí em cima.


As leoas, como eu disse no começo do post, ficam juntos com os tigres, todos dentro de uma mesma jaula (!!!).

E tem os filhotes de tigre e leão. Lindos, fofos, mais dóceis que meu cachorro e parecem muito bem tratados… Maaas, fiquei com muita pena dos filhotes. É um entra e sai de gente, sem parar, e eles ficam indo de colo em colo. O dia todo. Como são vários filhotes, os cuidadores revezam… Põe um pra descansar e fica expondo o outro, e assim vai trocando o filhote que está indo pro colo dos visitantes (um pouco cruel, não?).

Além dos felinos, tem também outros animais tipo arara, iguana, macacos, flamingos, focas e etc que ficam em suas jaulas e você pode ver, sem entrar, como nos zoológicos comuns. E uns animais domésticos, tipo bode, pato…

 

E vale a pena ir?

Bom… Pra mim, que adoro animais e tinha tempo pra passar o dia em Lujan sem comprometer as outras coisas que eu queria conhecer em Buenos Aires, valeu muito. Mas já ouvi dizer que em dias que o zoo fica muito cheio, as pessoas podem passar até 1h esperando para pegar os filhotes no colo.

Relação de amor e ódio com zoológico

Confesso que eu não estou convencida de que os animais não recebem nenhum tipo de sedativo. E eu sou contra esse tipo de coisa… Além disso, ao contrário do que eu tinha ouvido falar, os animais ficam em espaços muito pequenos.
Fui, e não vou ser hipócrita, foi legal sim. Mas não sei se eu voltaria.

Mais uma vez: Essa é só uma percepção, uma opinião. O zoo alega que nenhum dos animais está sedado.

Informações úteis:

Como chegar: Ônibus na Plaza Italia, 20 pesos, cerca de 1h30.
Não esquece que os ônibus só aceitam moedas! Eu comprei ida e volta lá na Plaza Itália, na cabine de atendimento que aceita dinheiro, cartão e tal, pra não passar perrengue na volta.Se for de carro, tem estacionamento grátis.

A entrada no Zoo de Lujan custa 50 pesos por pessoa, menos que 25 reais.
Mais informações: www.zoolujan.com
Horário: diariamente, das 9h às 18h.

Leve protetor solar. E evite ir em dias de chuva. É tudo descoberto e vai virar um super programa de índio.

Vá de tênis, ou sapato fechado e confortável, e uma roupa que você não se importe em sujar. Vi mulheres arrumadas, de sandálias, saia… Lembre-se de que você vai se abaixar, levantar, pegar filhotes no colo.
Um detalhe muito importe: se você tá viajando com a família e acha que Lujan vai ser um programa inesquecível para os seus filhos, saiba que menores de 18 anos não podem entrar nas jaulas.
Dúvidas, comentários e dicas: comenta aí ou mande e-mail para lu@tosharetheworld.com
Boa viagem!

Um comentário sobre “O zoo de Lujan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s