Roteiro: Cambodia, Laos, Tailândia, Malásia e Cingapura

Um roteiro básico de 25 dias no sudeste asiático. Vou escrever outros posts específicos para país, mais detalhado e com mais fotos. Esse é um day-by-day pra ajudar a programar sua viagem.
Lembrando que eu saí da Austrália, se você for sair do Brasil reserva pelo menos um dia inteiro pra chegar na Ásia e mais um dia inteiro pra voltar (ou mais).
As passagens do Brasil pra Ásia obviamente serão caras, é do outro lado do mundo. Mas dentro da Ásia você vai ver que todos os países (menos Cingapura) desse roteiro são BEM baratos, em tudo, comida, transporte, hospedagem… Vamos ao roteiro:

SOUTH EAST ASIA TRIP
Cambodia – Laos – Tailândia – Malásia – Cingapura

Obs.: Nenhum desses países exige visa com antecedência para brasileiros. Alguns vão dar visto na entrada, tenha dólares americanos em mãos para pagar os vistos, quando necessário.

Dia 1:
Brisbane, 20:00 pm  > Darwin 12:30 am (Cia aérea: JetStar)

Saí de Brisbane a noite, depois da aula. Peguei um voo de 4:30 até Darwin, norte da Austrália. Dormimos no aeroporto (faz parte…) e de manhã pegamos um voo para Cambodia com escala em Cingapura (fazer esse monte de escala é cansativo, mas era bem mais barato).

Dia 2: Phnom Penh (Cambodia)

Darwin 7:30 am > Singapore (JetStar 500AU$)
Singapore 1:30 pm > Phnom Penh, Cambodia (JetStar 50AU$)
Chega em Phnom Penh (Cambodia) 2:40pm
Albergue: Velkommen Backpackers, 17 st 144 Riverside
(U$8 por pessoa, quarto pra dois, com banheiro privativo)
Visitar: Royal Palace / Silver Pagoda
ps: ambos são pagos, não me lembro quanto, mas não era caro. Precisa estar coberto (calça ou saia longa + ombros cobertos) e vai estar um calor do inferno.
Caminhar pelo River Side no por do sol.
Phnom Penh, Cambodia 2014

Dia 3: Phnom Penh (Cambodia)

visitar: S21 (Museu do Genocídio) / Killing Fields (fica afastado da cidade)
No dia anterior combinamos com o TukTuk de ir buscar a gente no albergue e levar nos dois lugares. É barato e é o único jeito, transporte público é MUITO precário.
O TukTuk nos levou nos dois lugares, esperou a gente visitar cada um e nos levou de volta pro albergue. Deu uma média de US$15.
A noite: Phnom Penh > Siem Reap (overnight bus)
Levou umas 7h de viagem. A noite. Foi uns 12US$. É barato, o ônibus é cama e você pode ir a noite, que não perde um dia de viagem e ainda economiza uma noite de hospedagem.

Dia 4: Siem Reap (Cambodia)

Siem Reap, Cambodia 2014
Albergue: Tropical Breeze Guest house, Wat Damanak Road
(US$9 por pessoa, duas noites, com banheiro privativo)
Chegamos na estação de ônibus as 6h da manhã, negociamos com o TukTuk pra levar a gente pro hotel, por 3US$. Assim que você chega na estação, eles já começam circular todos os mochileiros perguntando onde é o hotel, se oferendo pra te levar pros templos e etc. Já ali mesmo negociamos um preço para ele levar a gente nos templos (8 templos no mesmo dia, ainda eram 6h da manhã, dava tempo, eles ficam todos num mesmo parque).
ps: a entrada pro parque é US$40 – pra estudante e UM dia só. Bem caro, mas compensa. Afinal, é por causa dos templos que as pessoas vão pra lá, não tem mais muita coisa pra ver :)
A noite: Pub Street. Uma rua cheia de bar. Barato.
Seja feliz e beba cerveja todos os dias porque é super barato (US$ 0,50/ US$1.)

Dia 5: Siem Reap (Cambodia)

Aproveitamos o dia pra conhecer a cidade, que é micra.
Visitamos também uma fábrica de seda. Se prepara pra ver a exploração. Visitar a fábrica é de graça. Tem guia e tudo. Pergunta no hostel onde é que eles mostram, a cidade é bem pequena, interiorzinho mesmo, vai ser fácil de achar. Você chega lá, eles explicam como os artesãs trabalham, mostram todo o processo e ainda te levam numa van pra ver a fazenda de seda. Dá pra aprender o processo inteiro. Vale a visita e como eu disse: é de graça :)
Na volta da fazenda, caminhamos pelo centrinho da cidade, compramos umas camisas (eles tem umas iradas, com elefantes e tal, sem ser essas toscas com nome do país), souveniers… Aproveita pra comprar agora. Cambodia é o mais barato de todos os países.
A noite: Fomos numa apresentação de dança tradicional. Valeu a pena também. Foi barato (mas não lembro quanto) e inclui jantar “all you can eat”. Depois paramos a pub street para uma cerveja antes de ir pro albergue.

Dia 6: Dia de uma longa jornada até o Laos.

Siem Reap > Phnom Penh > Don Det
Reservamos o ônibus no dia anterior (na mesma agência em compramos o ticket pra apresentação de dança tradicional). É LONGE, muito, 13h e não tem overnight bus (US$16).
Levou o dia todo… Van, ônibus, barco… Você vai pro ponto de encontro de manhã (que não é a rodoviária, pergunte quando comprar o ticket). Chegando lá eles colocam adesivos nas blusas das pessoas (sim, porque os motoristas não falam inglês, ele vai identificar pra onde você vai pele adesivo). Botaram todos na mesma van (perrengue… apertada, numa estradinha mandrake que ônibus não passa – pra cortar caminho). Depois pegamos um ferryboat. E depois que atravessamos o rio, eles separam as pessoas em vans diferentes (de acordo com a cor do adesivo). Esperamos uma vida até a van que ia nos levar pra DonDet chegar… Chegou e mais algumas horas na estrada… Depois paramos na fronteira do Cambodia com o Laos. O cara (com um inglês mais ou menos) pega os passaportes e leva pro office da fronteira. Demora mais uma vida pra trazer de volta, a galera já começa a fazer piada de que ele vai sumir com o passaporte de todo mundo e não vai voltar…. E finalmente ele volta, com os vistos de todo mundo. Já estava escurecendo. Cruzamos a fronteira e pegamos um ônibus do outro lado, já no Laos. Seguimos até a beira do Rio Meakong e lá pegamos a canoa para ilha. É uma jornada. Tenham paciência :)  
Em DonDet, eu recomendo que você não reserve albergue. Acha um quando chegar lá. Tem vários bangalôs pra alugar. Mesmo que seja tarde da noite, é o mais fácil.
Pagamos uns 5 dólares por noite, cada uma. Quarto e banheiro privativo. 
DonDet, Laos 2014

Dia 7: DonDet (Laos)

Um dia na ilha, no meio do nada.
DonDet (ou 4000 Islands) é uma região de ilhas no meio do Meakong River. Como eu já contei: chegar lá é um perrengue que, se você não tem muito tempo, pega um voo do Cambodia pro Laos e pula isso. Mas, se der, VAI. Recomendo fortemente. É uma vibe meio amazônia. O rio é escuro, por causa de lama, mas a água é limpa. Aliás, isso é tão no meio do nada que a poluição ainda não encontrou DonDet. Nem carro tem. A boa é você alugar uma bike (US$3) e pedalar pra conhecer.  

Dia 8: Mais uma odisseia rumo ao norte do Laos.

Compramos o ticket de DonDet para VienVang. No esbelecimento (uma birosquinha, não tem “agência de viagem” numa ilha no meio do nada) em que eu comprei o ticket, o cara falava inglês, já os motoristas, claro que não.
Resolvemos pular a capital, Vientiane, pra poder ficar mais um dia em VienVang, e conhecer com mais calma. A ideia era parar na capital só pra trocar de ônibus.
O percurso inclui:
1. Canoa da ilha pra “cidade”
2. Bus de lá para Pakse
3. Dia em Pakse (não tem nada demais lá, é cidade de trânsito pra outras cidades)
4. A noite: Bus de Pakse para Vientiene (overnight bus)
Dia seguinte de manhã: Vientiene e outro bus de lá pra Vang Vieng.
ps1: nas cidades em que a gente para (Pakse e Vientiene) você pode (e deve) tomar banho nos banheiros das “agências”. Não vai ser o mais limpo do mundo, mas se vai dormir no ônibus, não tem albergue, ou é isso ou vai ficar sem banho.
ps2: Note que entrar e sair de DonDet é um belo perrengue. Mas, faz parte. Se não ta na vibe de perrengue nenhum, melhor não ir pra esses países. Ou pelo menos, pega um voo do Cambodia pro Laos (Phnon Penh – Luang Prabang) e pula a ilha. 

Dia 9: Continuando a odisseia

De manhã: chegamos em Vientiane.
Visitar: Buddha Park (que é um jardim, pequeno) / Patuxai (só pra ver, é um monumento)
A tarde: Van pra Vang Vieng (mais 4 horinhas)
Finalmente chegamos em VangVieng quase 5h da tarde.
Albergue: Popularview Guesthouse, só perguntar que todo mundo sabe, a cidade é praticamente uma rua. (US$12, duas noites, quarto pra dois com banheiro privado) O motorista da van deixou a gente na porta.

Dia 10: Vang Vieng (Laos)

Visitar: Blue Lagoon (7km da cidade)
Reserva um TukTuk no dia anterior que ele te busca no hotel de manhã. Dá pra alugar moto, scooter ou quadricíclo. Não alugamos porque ficamos com medo de nos perder (é uma roça, não tem placa direito.. é estrada de terra. Mas, se você vai ficar lá vários dias, vale a pena, depois de um dia você já aprende a cidade toda. (O tuktuk foi cerca de US$15)
Blue Lagoon, Vang Vieng, Laos 2014
A noite: Bares e bares.
Tubing: É uma espécie de “festa” você aluga uma bóia (grandona, tipo um pneu) e vai pelo rio abaixo parando nos bares que tem na beira do rio.Vang Vieng é famosa por causa do tubing, pessoas do mundo todo vão lá pra isso. Quando acaba o percurso tá todo mundo louco. Pesquise quando você chegar, dizem que era muito mais divertido antigamente, mas que eles andaram reduzindo o ritmo da brincadeira devido aos acidentes. Bêbados correnteza a baixo não soa realmente muito seguro, mas eu não soube de nenhum acidente enquanto estive lá.

Dia 11: Vang Vieng (Laos)

Eu e meu kayak no Nam Song River, Laos 2014
Manhã: Kayaking pelo Nam Song River (US$8)
Tarde: Trilha e cachoeira (tem umas 3, umas fáceis outras mais longas, pesquisa nas várias “agências” de turismo por lá.
A noite: Bus pra Luang Prabang (overnight bus – umas 6h)
Compramos lá, nessas mesmas agenciazinhas que fazem os passeios (blue lagoon, kayak, trilha e etc)

Dia 12: Luang Prabang (Laos)

Chegamos na rodoviária tão cedo que ainda estava escuro. Rachamos um TukTuk com uns outros mochileiros até centro da cidade e lá arrumamos um hostel. Tem vários, não precisa reservar com antecedência.
Já aproveitando que estava cedo pra ver os monges passando pela rua principal para a Alms Giving Ceremony (resumidamente: enquanto monges, eles não podem ganhar dinheiro então passam pela rua principal com uma cestinha e as pessoas dão arroz e outras coisas, para que eles possam ter o que comer).
Alms Giving Ceremony
Manhã: Alms Giving Ceremony + Buddha Cave
Tarde: Cachoeira (Kuang Si Falls)
Buddha Cave e a cachoeira precisa fechar com uma das agenciazinhas de turismo na cidade, ou com um motorista de tuk tuk. Saiu uma média de US$7 cada um dos passeios.
Noite: Street night market

Dia 13: Luang Prabang (Laos) / Chiang Mai (Tailândia)

Templos de manhã.
Aeroporto 13h (voo para Chiang mai – Laos Airlines)
Albergue: Kikie’s House 17/1 Ratchapakinai Rd. Soi 1, Sripoom, Muang 50100
(A Kikie, dona do albergue e os filhos dela são muito atenciosos e reservaram todos os passeios que a gente quis fazer, e dá pra barganhar o preço do passeio)
Chegamos num domingo a tarde, por sorte, domingo é dia de Sunday Night Market. Que foi, da viagem toda, onde a gente comeu mais coisas gostosas, saímos pelo mercado provando todos as comidas, bebidas e doces locais. Apesar das pimentas, era tudo muito bom. E nos duas, juntas, não gastamos nem 15 dolares. E juro, comemos mil coisas diferentes. Não é só feira de comida… Tem souvenir, artesanato… Vale muito a pena.

Dia 14: Chiang Mai (Tailândia)

Elephant Camp: Passamos o dia numa fazenda com elefantes que foram retirados de locais comerciais onde onde você pode “alugar” um e passear. Lá eles ficam soltos, podemos brincar com eles, alimentar, dar banho… Foi muito mais válido do que alugar um elefante “explorado” pra dar um passeio de 20 minutos. Existe mais de um local desses de recuperação. Pergunte no seu hotel. A gente visitou esse aqui: Elephant Retirement Park. Não tem site, só página no facebook. É bem roots mesmo. Não tem veterinário nem nada. Tem uns voluntários de boa vontade só. Eles vivem do dinheiro das visitas, portanto: visite :)
Custa uma média 60 dólares, mas é um passeio que dura o dia todo, inclui transporte, almoço… Vale muito a pena.
Elephant Retirement Park, Chiang Mai, Tailândia 2014

Dia 15: Chiang Mai (Tailândia)

One day trek.
Chiang Mai tem várias e várias trilhas. Fiz uma que leva o dia todo, supostamente (de trilha mesmo, não dá nem 4h). Tem algumas de 2 ou 3 dias, teria feito com certeza se eu tivesse mais tempo por lá.
Essa de um dia é uma chance pra você ver um pouco de tudo, custa 2100 Bahts (+- 65 dólares), inclui:
– Visita a uma Karen Tribe (as tribos das mulheres que põe anéis no pescoço).
– Trilha pra uma cachoeira
– Almoço (fried rice w/vegetables, claro)
– Passeio de elefante (esses de 20 minutos)
Rafting em Chiang Mai, Tailândia 2014
Karen Tribe – Chiang Mai, Tailândia 2014

Dia 16: Chiang Mai (Tailândia)

Manhã: Aproveitamos o dia pra andar pelos templos (vários), dentro da cidade mesmo.
Tarde: Tiger Kingdom
(eu particularmente só recomendo se você nunca chegou perto de um tigre e gosta muito de animais)
Noite: Bangkok – de trem.
Overnight. Chega em Bkk de manhã.
(faz a reserva quando chegar em Chiang Mai, pergunta no seu hotel, a maioria faz a reserva pra você, dois ou três dias de antecedência é suficiente)

Dia 17: Bangkok (Tailândia)

Albergue: WH Hostel (recomendo! Limpo, bem localizado e barato)
WH Hostel, 48 Sukhumvit soi 4, Sukhumvit Rd
Visitar:
– Wat Arun (templo)
– Grand Palace (foi uns 30 dólares, o mais caro, mas TEM que ir)
– Wat Pho (templo)
Noite: Khao San Road e Sukhumvit Road
(ruas cheias de bares, se só der tempo de ir a uma, vai na Khao San é mais maneira)
Grand Palace, Bangkok, Tailândia 2014

Dia 18: Bangkok (Tailândia)

Manhã: Floating market (precisa reservar no hostel no dia anterior)
Tarde: Passearmos em Sukhumvit, um bairro normal, com shoppings, prédios comerciais, pra ver a rotina fora dos pontos turísticos.
Floating Market, Bangkok, Tailândia 2014
Voo pra Phuket (Thai Airways) 7:55pm
Hotel em Phuket: aloha villa, em Patong Beach (uns US$25)
Noite: Saímos para passear até a praia e na rua que dos bares.

Dia 19: Phi Phi Island (Tailândia)

Manhã: barco pra Phi Phi Koh
Phi Phi Island, 2014
Hostel: Chega lá e acha um. Não precisa reservar com antecedência.
É um lugar pra não querer ir embora. Eu programei uma noite só e fiquei duas, e só não fiquei mais porque tinha um voo no dia seguinte pra Bangkok. O lugar é incrível. Não só porque é bonito, o estilo da vida lá… De dia, de noite. Vai e fica pelo menos 2 dias.
O barco levou umas 2h, eu acho. Tem hora marcada todo dia e todos os hoteis e albergue vendem a passagem, a maioria com transfer até o porto. Compra lá mesmo, um dia antes de ir pra ilha.
Tarde: Passear pela ilha e subir o Viewpoint.
Viewpoint, Phi Phi Island, Tailândia 2014

Dia 20: Phi Phi Island (Tailândia)

Maya Bay – Eu e a Ana, Tailândia 2014
Passeio de barco pelas outras ilhas, leva o dia todo. Sai de manhã e volta no por do sol.
Incluindo Monkey Islands e Maya Bay (onde foi gravado o filme A Praia).


Dia 21: De volta a Phuket (Tailândia)

manhã: aproveitar a praia :)
tarde: boat de volta para Phuket.
Hostel: Bodega Phuket, Patong Beach (mas barato que o Aloha uns US$18). Quarto individual com banheiro.
No dia seguinte de manhã, tínhamos um voo de Phuket para Kuala Lumpur (Malásia)
TukTuks em Phuket, a noite na Patong Beach. Tailândia 2014

Dia 22: Kuala Lumpur (Malásia)

Voo: Phuket > Kul  6:55am – chega em KL  9:15am  (Air Asia)
Albergue KL: PODs the Backpackers Home, 6-1, No 30 Jalan Thambipillay, Brickfields
– Almoçar em China Town
– Petronas Towers
– Passear pelo centro
– Kuala Lumpur Tower (sunset)
Petronas, Kuala Lumpur 2014

Dia 23: Kuala Lumpur (Malásia)

Manhã: Batu caves (pegar o trem de KL Sentral)
Tarde: Mesquita e Jardim Botânico (de graça, ambos)
Noite: trem para Singapura (overnight)
Sai de KL Sentral 22:30, chega em Woodlands, Singapore 7am
Batu Caves – Kuala Lumpur, Malásia 2014

 

National Mosque – Kuala Lumpur, Malásia 2014


Dia 22: Singapura

Hostel:Tree In Lodge, Block 149, Silat Avenue, Unit No. 01-64 (Outram Park), Singapore
Chegamos as 7h da manhã, até fazer imigração, pegar o ônibus pro centro… Chegamos no hostel umas 10h.
Almoço / tarde:
– Raffles Place (tipo o centro da cidade)
– Passear de barco (pegamos o boat em Raffles Place e descemos perto do shopping em frente ao Marina).
– Gardens by the Bay (atrás do Marina)
– Marina Bay Sands (hotel) + Bar no topo
– China Town
China Town, Singapore 2014
Marina Bay – Singapore 2014
Noite:
– Show de luz (todo dia 8pm e 9:30pm)
– Lau Pasat Food Festival (mil opções de restaurantes)
The Light and Water Show – Marina Bay, Singapore 2014

Dia 24: Singapura

De manhã:
– Little India (uma área com lojas e restaurantes indianos)
– Orchard Road (a rua das lojas caras)
– Arab street (uma área com lojas e restaurantes árabes)
– Haji Lane (uma ruazinha hipster cheia de casinha colorida)
Tarde: Wakeboard na lagoa (uns 30 dólares, se não me engano)
Noite:
– Night Safari (uns 36 singapore dollars)
– Pub Street (uma rua cheia de bar e pub)

Dia 25: Singapura 

Manhã:
– Sentosa (área de praia)
Lá tem Universal Studios, Aquarium, Water Park, Sky Dive Indoor, Teleférico, Surf indoor… Dá pra passar um dia inteiro lá gastando dinheiro com parque aquático, temático e etc, mas sinceramente também acho que dá pra tirar do roteiro se você estiver sem tempo. A praia é bonita mas não é nada surpreendente para nós brasileiros (os asiáticos acham o máximo).
Pam, eu e Ana – Sentosa – Singapura 2014
Como a gente foi mais na onda de conhecer, tomar uns drinks e relaxar… Não passamos o dia inteiro lá, fomos de manhã.
Tarde:
– Almoçamos na Haji Lane.
– Passeamos por lá e voltamos pra casa pra tomar banho e ir pro aeroporto.

Voo da volta: Singapore > Gold Coast (AUS$270)  (Cia Aérea Scoot)
A trip inteira, incluindo os vôos, todas as tours, hospedagens, alimentação e comprinhas (de leve) deu uns 5mil reais, pra uma viagem de 25 dias, incluindo as passagens aéreas, trens e etc, vale a pena :)
Para ver todas fotos, clique aqui!
Boa viagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s