Roteiro: Dubai, Emirados Árabes


Nesse post você vai ver os principais pontos da cidade com informações e fotos, um roteiro organizado em 3 dias, algumas dicas extras sobre câmbio, transporte, visto, hospedagem, comida… E uma pequena “crítica”. Enjoy!
Dubai é uma cidade limpa, super segura, organizada… Você tem vê uma metrópole super moderna, praia com água azul tipo Caribe e deserto no mesmo dia.  Pode ir tranquilo que todo mundo fala inglês (até porque a cidade é cheia de imigrante e turista), sempre prestativos pra dar informação. Outro ponto positivo é que a cidade é 100% segura (crimes são punidos bem mais severamente em países islâmicos).

Visite uma mesquita (Grand Mosque ou Jumeirah Mosque)

 A Jumeirah é a maior da cidade. Tem um tour de graça as 10am, todo dia (menos sexta). Dura cerca de 1h15.
Obs.: É preciso estar com ombros e joelhos cobertos para entrar. Vai estar calor, certamente, mas tenha na mochila um casaco / calça / saia longa, no dia que planejar visitar uma mesquita.

Tour no deserto (4×4)

Dubai – Deserto – 2014
 Pode reservar na recepção do seu hostel / hotel quando chegar lá. Eu fiz com antecedência e achei mais barato depois que cheguei no hostel. Já marca pro dia seguinte pra não perder tempo. Reserve uma tarde inteira pra isso e leve um casaco pra noite.
A maioria te busca na sua acomodação, e começam 1pm ou 2pm e incluem:
– O safari de 4×4 pelo deserto
– Passeio de camelo
– Jantar tradicional
– Buffet Barbecue (no meio do deserto com dança do ventre).
Quanto: Entre 300 e 350 reais.
 O carro cabe até 4 pessoas. Eu estava viajando sozinha, eles mesmos procuram um carro que tenha até 3 pessoas e te incluem no booking.
Dubai – Deserto – 2014
Dubai – Deserto – 2014
Dubai – 2014
Dubai 2014
Dubai 2014
Dubai 2014
Dubai 2014
Dubai 2014
As mesas prontas pro jantar – Dubai 2014
Por do sol no deserto – Dubai 2014
Por do sol no deserto – Dubai 2014
Dubai 2014
Dubai 2014
Dança do Ventre no jantar no meio do deserto – Dubai 2014

Dubai Marina

Pega o metrô de manhã, passeia por lá. Existem vários tours de barco pela Marina: Curtos, longos, que passeiam só na Marina, que vão pela orla pra você  ver o Atlantis (o famoso hotel), que levam até Dubai Creek… Vários. A maioria pago e ultra caro. Mas, existe um barco (de graça) que sai da Marina para perto do Gold Souk (e portanto passa por toda orla, hoteis de luxo e etc) que sai as 11h da manhã. Pode perguntar nas próprias cabines que vendem os passeios pagos que eles indicam onde pegar o free. Tenha como referência que fica perto do Dubai Marina Mall.
Dubai Marina – 2014
Dubai Marina – 2014
Dubai Marina – 2014
Atlantis The Palm, visto do barco (de graça, que sai da Marina e para perto do Golden Souk) 2014
Burj Al Arab (o hotel construido em forma de veleiro) – visto do barco (de graça, que sai da Marina e para perto do Golden Souk) 2014

Dubai Museum

O Museu de Dubai contra a história da cidade (que era um desertão até poucos anos e agora é uma cidade grande cheia de prédios).

Funciona de 9am até 4pm (sábado a quinta-feira) e 2pm até 4pm (sexta-feira).
Lá perto do museu tem um barquinho (que eles chamam de Abra) que leva ao Golden Souk.

Dubai Museum – 2014
Abra – o barco que atravessa do Dubai Museum ao Golden Souk – 2014

Gold Souk e Spice Souk

Mercado de ouro e de ervas. É um junto do outro.  Nada mais é que um pavilhão gigante que vende ouro junto de um outro pavilhão que vende ervas.
Spice Souk – Dubai 2014
Spice Souk – Dubai 2014
Golden Souk, Dubai 2014
Golden Souk, Dubai 2014
Dubai Mall – 2014

Dubai Mall

Dubai Mall é o maior shopping do mundo (Dubai é um destino super “consumismo” – faz parte do roteiro).

Tem um monte de loja super cara (Gucci, Prada, Hermes, Channel, Armani, Bulgari etc), mas também tem as Forever 21 da vida. Eu não fui para fazer compras, mas vale a pena visitar o shopping para ver os locais (mulheres gastando rios de dinheiro com roupa – mesmo que andem de burca o dia inteiro, pra gente não faz sentido, mas…), e além dos locais, é também no Dubai Mall que você vai ver :

Estação de ski indoor: Se você já viu neve de verdade, acho que não vale a pena. Você pode ir lá e ver, sem necessariamente pagar para entrar.

Dubai Aquarium: O preço vai de 80AED a 110AED (R$50 a R$70).

Dubai Mall – 2014
Parte da estação de ski indoor do Dubai Mall – 2014
Dubai Aquarium – 2014
Dubai Aquarium – 2014

Jumeirah Beach

A cidade tem mais 40km de praia, sendo que maioria pertence aos super hotéis de luxo que cobram uma pequena fortuna pra simplesmente ficar na praia. Jumeirah Beach é de graça (e não é uma farofada, não existe isso lá). O mar é limpo e verde estilo caribe (sem exageros, juro). Vale a visita. Lembrando que, obviamente você precisa estar devidamente vestido fora da areia (não pode ficar andando de biquini e sem camisa fora da praia).
Jumairah Beach – Dubai 2014
Jumairah Beach – Dubai – 2014
Jumeirah Beach – Dubai 2014

Burj Khalifa

Também conhecida como Burj Dubai, é o maior arranha-céu do mundo. Reserve metade do dia pra passear em volta e subir a torre. É uma pequena fortuna – visto que é só pra subir no topo de um prédio- mas se você fizer o booking com antecedência fica menos caro (125AED, cerca de R$80).
Burj Khalifa – Dubai 2014
Burj Khalifa – Dubai 2014
Área em volta da Burj Khalifa – Dubai 2014
Área em volta da Burj Khalifa – Dubai 2014
Área em volta da Burj Khalifa – Dubai 2014
Área em volta da Burj Khalifa – Dubai 2014

Souk Madinat Jumeirah

Guarda pro fim da tarde, pra ver o por do sol lá e jantar num dos vários (e excelentes) restaurantes por lá. É um centro de compras (mais tradicional, de produtos locais). Tem como pegar um barquinho pra passear pelo lugar, não era caro, mas não me lembro quanto foi ao certo.
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014
Madinat Jumeirah, Dubai – 2014

Resumo do roteiro

Dia 1
Manhã – Mesquita
Tarde – Tour no deserto
Dia 2
Manhã – Marina
Tarde – Dubai Museum, Golden Souk / Spice Souk e Dubai Mall
 Dia 3
Manhã – Jumeirah Beach
Tarde – Burj Khalifa, Souk Madinat Jumeirah

Dicas

Stop over em Dubai

Não, visitar Dubai não era prioridade, mas parei lá porque estava voando do Rio para Austrália pela Emirates e parar lá por 3h para trocar de avião é exatamente o mesmo preço do que parar por 3 dias. Ou seja, um carimbinho a mais no passaporte sem muito esforço :)
Basta você solicitar “stop over” quando comprar sua passagem. É claro que sua trip vai ficar mais cara por causa da hospedagem, gastos na cidade e tal, mas vale a pena.

Visto para brasileiros

Se for ficar até 3 dias, é considerado stop over, mas precisa de visto sim. Existem duas hipóteses:
– Pegar visto na entrada, quando chegar no aeroporto. O que a maioria faz.
– Ou você pode pedir com antecedência no site da Emirates e poupar seu tempo na fila quando chegar. Eu fiz isso :)

Se tiver mais dias, visite os parques temáticos

– Parque Temático da Ferrari (Abu Dhabi)
– Parque Aquático Aquaventure (dentro do Hotel Resort Atlantis)
– Parque Aquático Wild Wadi (do lado do Burj al Arab Hotel)

Sexta de manhã TUDO está fechado por motivos religiosos

Nenhum museu, restaurante, atração turística… Nada abre. Se você tem pouco tempo lá e isso inclui uma sexta-feira, programa a praia pra esse horário.

Cuidado com a roupa

Tecnicamente, só as mesquitas exigem que você esteja com ombros e joelhos cobertos. Mas, mesmo assim, pensa que TODA a população local anda coberta (homens de calça e blusa de manga e mulheres de BURCA!!), ou seja, shorts, decotes, saia curta… Chamam muita atenção, de uma maneira negativa. Vale andar “coberto” pra evitar o desconforto.

Câmbio

Leva dolar. O cambio pra EAD no Brasil é caro, em geral, e difícil de achar. A melhor opção é levar US dollars e trocar lá. Ou o cartão de crédito (mas aí, tem o bendito quase 7% de IOF – que não tem em cash). E pode andar com dinheiro em espécie, a cidade é 100% segura. Em países islâmicos as punições são bem severas, não tem o menor de risco de assalto, pode ter certeza.

Coma uns Falafels

É tipo uma bolinha frita vegetariana comum no Oriente Médio em geral. É uma mistura de grão de bico com uns condimentos. Aliás, por causa da religião quase todos os restaurantes são “Halal Food”.

Obs.: Halal significa lícito, são os alimentos permitidos pelo islã – seguindo as regras do Alcorão. Se contem carne, tem umas regras sobre o abate (para que os animais morram sem sofrer, basicamente. E porco é proibido). E obviamente, não contém álcool.

Hospedagem: o bom e velho YHA.

Não achei muito albergue por lá, não é exatamente uma cidade de backpackers…. Mas o YHA sempre salva. Fica perto do metro, é fácil de se deslocar – apesar de não ficar super bem localizado que nem os resorts de luxo.
Preço: Paguei 230 reais (EAD 360) por 3 noites num dormitório feminino com 6 camas.

Transporte público

Metrô é fácil. No primeiro dia eu já fiz o cartão do metrô para pagar mais barato e peguei um mapa das estações. E isso é basicamente tudo que você vai precisar. Para as meninas: Existe um vagão especial que só entra mulheres e crianças (por causa da religião, mulheres e homens não se misturam). Casais tem que ir nos vagões normais. Eu só descobri isso na minha terceira viagem de metrô e sério, não é maneiro ficar num vagão lotado, em pé, com um monte de cara te olhando ( e eles olham, uns por curiosidade, outros te olham como se fosse um pedaço de carne, outros olhos porque estranham mulher que não cobre a cabeça ou sei lá porquê). Eu me senti melhor no vagão de mulher – depois que descobri que ele existia.
Metro de Dubai – 2014

Por fim, uma pequena crítica:

1. Consumo, consumo e consumo!
O turismo é super voltado pra consumo e eu senti uma coisa meio “America wanna be” por parte dos locais. Eles são super orgulhosos de ter o maior prédio do mundo, der serem ricos e consumistas, estão construindo um parque temático que fazem questão de dizer o tempo todo que vai ser maior que a Disney… E por aí vai. Eu particularmente vejo isso de forma negativa. O que eu mais gosto quando viajo é aprender sobre a cultura local, natureza local e tal. Entendo que eles tenham orgulho de serem um país rico e terem construído uma cidade no meio do deserto… É de se orgulhar mesmo. Mas achei um pouco desnecessária essa coisa de turismo de compras e “estamos construindo um parque vai ser maior que a Disney”. Eles deveriam se orgulhar da cultura deles, da comida deles, do deserto e tudo mais que é genuinamente árabe.
2. “Preconceito” muçulmano (?)
Botei entre áspas pra não gerar polêmica, porque é a religião do país. Mas… precisei de alguma paciência pra essa mentalidade pra viajar sozinha num país islâmico (mulher, sozinha – oh céus, que absurdo!). Alguns olham torto, alguns olham como se fosse um pedaço de carne… E alguns simplesmente não olham pra você quando você pede uma informação, por exemplo. Respondem, mas olham pra baixo – que não é desrespeitoso mas é bem chato falar com alguém que não olha pra você quando responde. Alguns perguntam se eu era casada e fizeram comentários tipo “seu marido vai ser muito feliz”.  Alguns comentam – ainda que você não peça opinião – que mulheres não deveriam viajar sozinhas e bla bla bla. E eu gosto de conversar com as pessoas locais pra entender a cultura, religião e tal… Não quero desencorajar as meninas, só pra evitar mal estar, se for uma mulher viajando sozinha, tenta sempre pegar taxi pra mulher (os rosas, as motoristas são mulheres muçulmanas), anda na parte reservada pra mulher quando for transporte público, em lojas e qualquer outra coisa que precisar pedir informação, quase sempre tem mulher.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s