Bali, Indonésia

Eu fiz um roteirinho incluindo Ubud, Sanur, Nusa Dua, Kuta, Seminyak e alguns outros vilarejos pelo caminho.  Vou listar aqui algumas áreas pra ficar, as principais atividades pra fazer, os templos, as praias, trilhas e etc. E no fim do post tem as dicas sobre transporte, comida, quando ir e etc.

Onde ficar

A gente ficou andando de um lado pra outro os 10 dias de viagem, pra conhecer tudo que dava. Nos hospedamos em 3 lugares diferentes: Seminyak, Ubud e Sanur. Ubud é meu favorito, é na ‘serra’ o resto é beira de praia. Então eu recomendo ficar pelo menos 2 ou 3 dias em Ubud pra explorar essa área e o resto do tempo em uma praia da sua preferência, opções de praia:
– Gili island: Não fui e me arrependo. Aparentemente é o melhor spot pra fazer mergulho.
– Seminyak: Não recomendo porque achei sujo. A praia estava imprópria pra banho (!!!)
– Kuta: A área da night. Cheio de boate e bar (não é a minha mas é o destino mais popular).
– Nusa Dua: São as praias mais bonitas. Fiz mergulho lá, mas só fiquei um dia. Parece um pouco mais calmo (e caro) que as outras praias.
– Sanur: Gostei muito. Agua cristalina, tem uns barzinhos, restaurantes… Tenta ficar num hotel que seja na praia e você pode usar as cadeiras de praia deles: Recomendo o Respati – não é super barato, cerca de US$70 por dia no quarto duplo. Dá pra achar mais barato.

Templos

Eu recomendo visitar pelo menos esses 5:
– Tanah Lot Temple
– Ulun Danu Temple
– Tirtha Empul
– Elephant Cave
– Uluwatu temple
Tem um post só sobre os templos aqui: 5 templos pra visitar em Bali

Trilhas, florestas e parques

Subir o Mt Batur (vulcão) antes do sol da nascer

Ver o sol nascendo de cima do vulcão é demais! E a trilha em si nem é muito cansativa, o desafio é acordar a 1am e fazer a trilha no escuro. Eu não curto, mas acho ok, já tinha feito trilha de madrugada outras vezes (inclusive em Machu Picchu: mais info nesse post aqui), mas nem todo mundo gosta da ideia de subir morro acima no escuro. Enfim, eu recomendo fortemente e garanto que vale a pena o sacrifício mental (como eu disse, fisicamente nem é muito difícil).

Quando você reservar a trilha (com Batur Trekking, por exemplo) eles vão organizar o pick up time, dependendo de onde você estiver hospedado (variando entre 1am e 2:30am), vai ter um guia que vai explicar algumas coisas sobre o vulcão depois que o sol nascer… Vai te mostrar a água fervendo saindo do chão – se você der sorte e o vulcão estiver mais ativo, vai ver eles preparando um ovo cozido pra você com a água que sai do solo! – e depois vocês descem. Eu saí do hotel as 2:30 e ainda voltei a tempo do café da manhã!
Dica: Leva uns snacks, água e um casaco de chuva ou capa.


Monkey Forest

É um jardim bonito em Ubud cheio de macaco :)

Caminhar pelas ruas de Ubud

Eu achei o bairro mais bonito! Se não quiser se hospedar em Ubud, pelo menos aproveita pra dar uma volta no bairro você for na Monkey Forest.

Cachoeira Munduk

É uma cachoeira linda, e o acesso é super fácil, a trilha é curtinha, tipo 10 ou 20 min. E fica no caminho das piscinas naturais de água quente (hot springs) em Ansgeri.

Hot springs em Angseri

Vale a pena ir, mas pouquíssimos turistas vão. Nós éramos as únicas, só tinha local. Já programa a cachoeira e a as hot springs pro mesmo passeio.

Outras atividades que são ‘a cara’ de Bali


Boates (Kuta)

Bali é mundialmente famosa por suas boates e elas ficam concentradas em um mesmo bairro: Kuta. Eu não vou recomendar nenhuma boate específica, porque eu não curto muito, só fomos pra Kuta uma noite, jantamos e até entramos numa boate (é de graça), mas fiquei 10 minutos e voltei pro hotel. Deu pra perceber que tem muita boate e muito bar, não falta opção, tem dançarinas em cima dos balcões, sei lá quantos DJ’s… Enfim, se você gosta muito de boate, considere se hospedar em Kuta.

Scuba Diving (mergulho)

É muito barato! Eu achei mergulhos a partir de $60! O curso inteiro, certificado PADI era $350. Lá tem todos os tipos de curso, open water, night diver, advanced, rescue… Eu ACHO que no Rio de Janeiro, por exemplo, os preços devem estar mais ou menos igual a Bali (na conversão atual do Real, 350 dólares não é pouca coisa, e no Rio, até onde eu sei, custa cerca de 1.200 reais). Mesmo se você não tá afim de tirar a carteira, acho válido fazer um mergulho na Indonésia.

Massagem

Tem zilhões de massagistas em todo lugar. E é barato. Acho que você deve se dar ao luxo de fazer pelo menos uma.

Jet ski

Jet ski é aquele tipo de atividade que dá pra pular. Porque você pode fazer em qualquer lugar do mundo… Mas, caso você queira fazer, faça em Sarangan Private Beach. Todos os outros lugares não vão deixar você pilotar o jet sozinha (eu particularmente não gostei da ideia de ter um homem sentado atrás de mim por meia hora enquanto eu piloto o jet). Lá, ainda que seja ilegal pilotar sem a licença (no Brasil também é), eles deixaram a gente pilotar sozinhas :)

Degustação Balinese coffee (o café mais caro do mundo)

O famoso café de Bali é feito de cocô. É caríssimo, mas lá você consegue achar lugares pra provar vários tipos de café e a degustação em si não é cara. Tem loja que até faz degustação de graça. O pacote do café é caro, mesmo em Bali. Tem uma reportagem sobre o café de Bali no G1.
Basicamente, eles dão os grãos de café pras Doninhas (também chamados de Civeta) comerem. E esperam os animais fazerem cocô, e fazem o café com o cocô do animal. Nojento, eu sei. A gente fui numa “fábrica” e fez degustação de vários chás e cafés, incluindo o tal Kopi Luwak (nome local do café). Tem foto aqui. Não achei nada demais (mas eu também não sou um grande fã de café).

Quadriciclo nos campos de arroz

Eu acho que todo mundo que visita a Ásia deveria visitar um campo de arroz. Em Bali eles têm tours de bicicleta e de quadriciclo nos campos. De quadri é divertido, tem muita ladeira e lama no caminho – e eles não ficam de babá atrás de você como eu achei que fosse ser. Vai ter um cara guiando o caminho e o grupo segue ele – se você atolar, ele te ajuda :)

Informações Gerais

Visto: Brasileiro não precisa de visto de turista pra Bali :)
Quanto tempo ficar: No mínimo uma semana.
Aliás, anota aí umas sugestões de países que você pode visitar na mesma viagem (dependendo do seu orçamento): Filipinas, Tailândia, Malásia, Laos, Cambodia, Vietnã e Cingapura. Ou outras ilhas na Indonésia :)
Pra ajudar, tem post sobre Cambodia, Laos, Tailândia, Malásia e Cingapura aqui.
Quando ir: Abril a setembro é a alta temporada porque é “dry season”. De outubro a março é “rainy season”, então fica mais calmo porque ninguém quer ir pra Bali pra curtir chuva, certo? Mas… Eu fui em janeiro porque consegui uma promoção saindo da Austrália. Achei ótimo. Não vi temporal nenhum, choveu um dia ou outro, mas nada demais. Baixa temporada as coisas são mais baratas e não tem nada lotado :)
O que comer:
– Bintang (cerveja de Bali)
– Pork chicken satay (porco ou frango no tempero deles)
– Bebek betutu (bebek é pato – é super tradicional nos pratos de lá)
– Bubur Injun (black rice pudding – um pudim de arroz negro – meio estranho, mas…)
– Gado Gado (tradicional e vegetariano!)
Gado Gado
Bali é caro? Não mesmo. É caro o voo saindo do Brasil (é do outro lado do planeta) mas em si Bali não é caro. A acomodação mais cara que eu paguei no Tebesaya Cottage foi USD$25 por pessoa (ps.: sei que o real no momento tá uma piada, mas pensa que comparado com Europa, Australia, Nova Zelândia com 25 dólares você consegue no máximo um albergue). Fora coisas tipo 1h de massagem custar 10 dólares, refeições tipo 3 dólares… Enfim, o custo geral é baixo :)
Passagem área: Saindo do Rio ou de São Paulo (ida e volta) é cerca de 2500 US dollars (desisto de por o preço em Real aqui no blog, muda muito de um ano pro outro).  E a maioria dos voos saindo do Brasil, fazem escala em Abu Dhabi e Malásia. Ou seja, como já comentei em outros posts, não compensa se deslocar do Brasil pra Ásia se não for ficar pelo menos um mês e visitar mais de um país.
Transporte: Bali não tem transporte público. Juro. Não que seja ruim não, simplesmente não existe. O povo local tem suas motos pra se mover e os turistas ‘alugam’ um taxi. Vai ter em toda esquina gente oferecendo “taxi, taxi, taxi…” TO-DA hora. Já na saída do aeroporto vai ter um monte. Minha sugestão é negociar com o cara pra ele ficar de motorista pelos dias que você estiver lá – porque SIM você vai precisar de carro pra chegar em TODOS os templos e coisas pra visitar. A gente fechou com um cara por 3 dias, depois fechou com outro (que fala inglês – a comunicação com o primeiro estava complicada). Os carros são todos novos, com ar e grandes.
Dica: Negociar é chato, mas é preciso. Eles negociam TUDO que você tentar comprar. O primeiro desafio vai ser o taxi. Eu paguei 15 dólares do aeroporto pra Sanur. Converse com mais de um taxista na saída do aeroporto, pergunta quanto é pro seu hotel / hostel. Eles vão dar preços diferentes e já vão começar com pelo menos 50% mais caro do que eles realmente cobrariam, pra ver se cola. O povo de lá tem uma mania de colocar o preço alto de cara.
Boa viagem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s